sexta-feira, 12 de julho de 2013

Jogadores e comissão festejam chegada de Autuori: 'Amanheceu'.

Com missão de devolver alegria ao São Paulo, novo técnico é elogiado por conversa franca, reaproxima profissionais antigos, e marca presença em treino.


O péssimo ambiente do São Paulo ganhou ares de renovação com a chegada de Paulo Autuori. Em seu primeiro dia de trabalho, ainda que veladamente, jogadores, integrantes da comissão técnica e até dirigentes que eram contrários à permanência de Ney Franco revelaram alívio com o novo técnico. Conhecido pelo bom relacionamento, Autuori iniciou seu novo desafio, e arrancou uma frase emblemática de um funcionário do clube.
- Em cinco minutos tive o que não tive no último ano. Parece que amanheceu.
A apresentação do treinador campeão da Libertadores e do Mundial de 2005 teve status de grande evento. Basta ver o número de dirigentes que chegaram ao seu lado: o presidente Juvenal Juvêncio, os vice-presidentes João Paulo de Jesus Lopes (futebol) e Roberto Natel (patrimonial), e os diretores Adalberto Baptista (futebol) e Osvaldo Vieira de Abreu (financeiro).
Paulo Autuori com a diretoria do São Paulo (Foto: Gustavo Serbonchini)Alta cúpula tricolor foi receber Paulo Autuori no CT da Barra Funda (Foto: Gustavo Serbonchini)




















Um pouco depois, dois advogados do clube, além de Júlio Martins, diretor adjunto de futebol, e Carlos Augusto de Barros e Silva, vice-presidente, se juntaram à tropa. Todos felizes com a mudança. Ney só tinha respaldo de Adalberto, que lamentou muito sua demissão.
Um dos dirigentes chegou a observar, durante o primeiro treino sob novo comando.
- Ele (Autuori) já sabe o nome de todo mundo, e chama todo mundo pelo nome.
Profissionais da antiga comissão técnica também voltaram a ter mais espaço. O preparador físico Sérgio Rocha e o auxiliar Milton Cruz participaram ativamente da atividade. Paulo Autuori levou consigo o preparador Gilvan Santos e seu assistente Renê Weber, mas eles nem foram a campo no primeiro dia.
Paulo Autuori treino São Paulo (Foto: Gustavo Serbochini)Milton Cruz e Paulo Autuori no primeiro treino do 
novo comandante (Foto: Gustavo Serbochini)
Milton e Autuori foram grandes amigos na primeira passagem do treinador pelo São Paulo, em 2005. Ele era um dos entusiastas de seu retorno, assim como o goleiro Rogério Ceni.
Do departamento médico também veio uma observação elogiosa ao novo comandante, sobre a naturalidade com que ele agiu em seu primeiro dia. “Parecia que nunca havia saído daqui”, disse o membro do grupo.
Uma das maiores críticas a Ney Franco era que ele não participava dos treinos, a grande maioria a cargo de Eder Bastos. Autuori ficou perto dos jogadores o tempo todo. Falou com firmeza, fez exigências e elogios quando as coisas saíram do jeito que pediu: “É isso que eu quero!”.
Na visão dos dirigentes, isso dará novo ânimo aos jogadores. Um dos atletas, inclusive, acha que a presença do treinador mudará a forma como os adversários vão encarar o Tricolor.
- Daqui para frente seremos mais respeitados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário