Seleção Brasileira

Baixe os wallpapers da Seleção,
tetra da Copa das Confederações.






_______________________________

Brasil sobe do 22º para o 9º lugar no ranking da Fifa; Fúria segue soberana.

Conquista da Copa das Confederações fez a Seleção decolar e voltar ao Top 10 após mais de um ano de ausência.

Brasil campeão Copa das Confederações  (Foto: Alexandre Durão / Globoesporte.com)O título da Copa das Confederações fez Brasil decolar
no ranking (Foto: Alexandre Durão / Globoesporte.com)
Como era esperado, o Brasil deu um salto no ranking da Fifa, divulgado na manhã desta quinta-feira pela entidade máxima do futebol. Com a conquista da Copa das Confederações, a seleção brasileira subiu do 22º (pior performance da história) para o nono lugar (1.095 pontos), retornando ao Top 10 após mais de um ano de ausência (a última vez foi a quinta posição, em junho de 2012). Mesmo derrotada na final da competição que reuniu os campeões dos continentes, a Espanha manteve a liderança, agora com 1.532 pontos.
A Alemanha (1.273) permanece na segunda colocação, agora perseguida pela Colômbia (1.206), que ultrapassou a Argentina (1.204) e assumiu o terceiro posto. Em quinto segue a Holanda (1.180) e em sexto aparece agora a Itália (1.142). Terceira colocada na Copa das Confederações, a Azzurra ganhou duas  posições em relação a última lista. Portugal (7º, com 1.099), Croácia (8º, com 1.098)) e Bélgica (10º, com 1.079) completam a relação dos dez primeiros selecionados.
CONFIRA COMO FUNCIONA O RANKING DA FIFA:
Fórmula: P = R x I x S x C
Legenda: P = pontuação no ranking; R = pontos pelo resultado do jogo; II = importância da partida (eliminatórias, amistoso...); S = força da seleção adversária; C = força da confederação continental
Critério da Fifa: R = vitórias (3 pontos); empate (1 ponto) e derrota (zero)
I = Copa do Mundo (4 pontos); Copa das Confederações ou principal torneio de cada confederação (3 pontos); eliminatórias para Copa do Mundo ou para principal torneio de cada confederação (2,5 pontos); e amistosos (1 ponto);
S = o valor 200 é atribuído a todas as seleções. O líder do ranking vale 200. Para achar o coeficiente (S) de outras equipes, o valor é subtraído da colocação do time naquele momento. Equipes abaixo da 150ª posição valem sempre 50 pontos;
C = cada confederação tem um coeficiente: Uefa e Conmebol (1 ponto); Concacaf (0,88 ponto); AFC e CAF (0,86 ponto); e OFC (0,85 ponto)
Outro semifinalista na competição internacional disputada no Brasil, o Uruguai (1.016) subiu sete posições, ocupando agora a 12ª, uma atrás da Grécia (1.038). Já a Inglaterra (994) perdeu seis colocações e caiu para o 15º lugar.
Reprodução FIFA Ranking seleções (Foto: FIFA)O ranking completo e o detalhe da pontuação brasileira (Foto: FIFA)

O ranking começou a ser feito pela Fifa em agosto de 1993, quando o Brasil ficou em oitavo. Porém, logo no mês seguinte a equipe de Carlos Alberto Parreira assumiu a liderança. Até junho de 1994, a Seleção oscilou entre o primeiro e o quarto lugar, mas após a conquista do tetra manteve a ponta de julho de 1994 a janeiro de 2001. Depois do penta, o Brasil retomou a hegemonia entre julho de 2002 e janeiro de 2007. Desde então, o time canarinho voltou poucas vezes à liderança do ranking da Fifa: apenas de julho a outubro de 2009 e entre abril e maio de 2010.

A Espanha está na ponta da lista mensal desde setembro de 2011 (antes, havia liderado de julho de 2010 a julho de 2011). A Alemanha ocupa o segundo lugar desde julho de 2012. O Brasil caiu muito no ranking por não disputar as eliminatórias para a Copa do Mundo, já que será o país-sede em 2014.


_______________________________

Kaká mantém confiança de ir à Copa de 2014: 'Espero jogar mais uma'.

Camisa 10 no Mundial de 2010, meia do Real Madrid se diz confiante após Felipão afirmar que as 'portas estão abertas' na seleção brasileira.


De férias no Real MadridKaká está em Pequim, na China, para promover a cultura entre o Brasil e país asiático. Durante a excursão, o meio-campo aproveitou para reiterar o seu desejo de disputar a Copa do Mundo de 2014 com a seleção brasileira. O jogador se disse confiante com afirmação do técnico Luiz Felipe Scolari de que ainda testará outros atletas para o Mundial, deixando vagas em aberto.
- O Scolari disse que as portas da seleção estão abertas. Tem mais um ano até a Copa. De todo o meu coração, espero jogar mais uma Copa com o meu país - disse o camisa 10 do Brasil no Mundial de 2010, na África do Sul.
Kaká foi convocado por Felipão duas vezes em 2013 para os amistosos contra a Itália (2x2) e Rússia (1x1). A lista final de 23 jogadores para a Copa das Confederações, no entanto, deixou o meia de fora - Oscar, do Chelsea, Lucas, do PSG e Bernard, do Atlético-MG, foram convocados. O Brasil foi campeão na final sobre a Espanha, com vitória por 3 a 0.
Futuro no Real Madrid e manifestações
Kaká chegou a ter sua saída do Real especulada durante o fim da última temporada. O brasileiro acredita, porém, em uma nova chance no clube espanhol com a contratação do ex-técnico do PSG, Carlo Ancelotti.
Kaká amistoso Brasil x Itália (Foto: Mowa Press)Kaká no amistoso entre Brasil e Itália
(Foto: Mowa Press)
- Sou jogador do Real, tenho mais dois anos de contrato. Na próxima semana, no dia 15, vou apresentar-me ao clube, com a chegada do novo treinador. Vou ver com ele, qual é a ideia, mas a minha é permanecer no clube - disse.
O meio-campo ainda apoiou os protestos que têm acontecido em volta dos estádios da Copa do Mundo, no Brasil, em busca de melhorias nos serviços públicos do país.
- Não acho que vá prejudicar a Copa. Toda manifestação pacífica sou a favor. Acho que isso tem sido bom para o país, que está crescendo. O que eu mais gostaria de ver é um Brasil melhor. Acho que as coisas estão acontecendo dessa forma com a força do povo.

      _________________________________________________________________

Para Maradona, Brasil só bateu Espanha por jogar em casa.

Dieguito crava que Copa no Brasil será vencida por um sul-americano e reforça confiança em sua Argentina.



 Diego Maradona coletiva Itália (Foto: Reuters)Maradona desdenhou a grande exibição do Brasil
(Foto: Reuters)
Nem na Indonésia, Diego Maradona esquece a seleção brasileira. Perguntado por repórteres locais sobre a categórica vitória da Seleção diante da  Espanha por 3 a 0 na final da Copa das Confederações, domingo, no Maracanã, a lenda do futebol argentino afirmou que o time comandado por Luiz Felipe Scolari só obteve sucesso por jogar em casa, diante do apoio de torcida.
- A Espanha não teve sorte por que a competição foi disputada no Brasil.. Eles (espanhóis) pareciam promissores. O Brasil não teria vencido se o jogo fosse em campo neutro – avaliou o ex-jogador, em entrevista publicada pelo site Goal.com
Quanto ao fato de Neymar ter se destacado e ser considerado o grande nome do torneio, Maradona não se deixou impressionar, afirmando que nada abala a soberania de Lionel Messi como o principal jogador do planeta.
- Messi continua a ser o melhor do mundo. Ele ainda é um jogador melhor do que Neymar e Cristiano Ronaldo – sentenciou o polêmico ex-craque, que faz uma visita à Indonésia para ensinar um pouco de futebol a crianças.
Outro assunto levantado para Maradona foi em relação ao Mundial que será disputado ano que vem no Brasil. Para ele, a taça ficará no continente, deixando clara sua já esperada escolha para ser o campeão.
- A Copa do Mundo do próximo ano pertence a sul-americanos. Espero que a Argentina seja corada campeã - completou Diego Maradona.




Nenhum comentário:

Postar um comentário